Quarentena nas Maldivas

Fotógrafo e videomaker aproveita dia clássico de surfe em Sultans e conta como o arquipélago lida com a pandemia de Covid-19.

0

Doze de abril foi um dia pra ficar na memória.

O primeiro swell sólido da temporada bateu nas Maldivas com bastante energia e condições de ventos clássicas. Já estamos aqui há mais de 1 mês, em quarentena na ilha de Thulusdhoo, após realizar parte de um surf retreat feminino (realizamos apenas um grupo, o outro foi adiado). Por sorte, apesar de a ilha estar em quarentena, o surfe ainda está liberado.

Na manhã do dia 12, fui conferir as ondas em Cokes e logo cedo já deu pra ver que o swell havia chegado. Havia um “morning sickness”, mas dava pra ver que as condições estavam boas. Não havia ninguém na água, então fui o primeiro a tentar pegar a minha. Minha maior prancha era uma 5’11” e ficou pequena pro mar. Tentei pegar três ondas e, resumindo, só me arrasei.

Saí do mar e encontrei a dona de um surfcamp local convidando os poucos estrangeiros que ainda estão por aqui para uma barca pra Jails, que fica em uma outra ilha local. Sem pensar muito, peguei uma 6’3” emprestada e junto com a minha namorada e produtora de conteúdo, Marianna Piccoli, embarquei no barco em direção a ilha de Himmafushi.

Chegamos em Jails e estava clássico, porém com uns 10 locais surfando. Pra piorar, eles nem deixaram a gente pular na água e argumentaram que pessoas de fora não poderiam surfar ondas de outras ilhas. Após ver que o diálogo não iria adiantar, resolvemos partir pra onda de Sultans.

Chegamos lá e, para nossa surpresa e felicidade, encontramos condições épicas, sem ninguém na água. Por algumas horas surfamos ondas incríveis, apenas eu e mais três pessoas que estavam em nosso barco. Se o mundo não estivesse parado devido à pandemia, este mar com certeza estaria bem crowd, já que Sultans é uma das ondas mais procuradas das Maldivas.

No momento, a situação aqui no arquipélago piora a cada dia. A capital Male começou a registrar os primeiros contágios entre pessoas locais e infelizmente o número de pessoas infectadas tem aumentado muito rápido. O governo das Maldivas colocou Male em lockdown e aumentou as medidas de restrição. Já não é mais possível transitar entre as ilhas. Temos que agradecer por ter tido a oportunidade de surfar este dia memorável e também torcer para que toda essa pandemia acabe logo! O povo das Maldivas necessita do turismo e as consequências podem ser bem graves por aqui.